Ação do Maio Amarelo orienta sobre socorro a acidentados

Brasília, domingo, 8 maio, 2022

Ação do Maio Amarelo orienta sobre socorro a acidentados

Profissionais do Samu fizeram demonstração de técnicas de atendimento a vítimas de acidentes de trânsito | Fotos: Tony Winston/Agência Saúde

Com: informações da Secretaria de Saúde
Fonte: Agência Brasília

Atualizado em: 8 maio, 2022

A atividade, neste sábado (7), ocorreu em alusão ao Maio Amarelo, movimento que chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos nas pistas

Quem passou pelo Parque da Cidade neste sábado (7) pode aprender técnicas de primeiros socorros e receber instruções sobre cuidados no trânsito. A ação de conscientização e prevenção a acidentes de trânsito, em alusão ao Maio Amarelo, contou com profissionais do Samu 192 DF. A iniciativa ainda envolveu parceria da Sociedade Brasileira de Atendimento ao Traumatizado (SBAIT-DF), do Instituto de Gestão Social do Terceiro Setor (Iges), do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e das Ligas de Trauma de Emergências do DF.

A chefe do Núcleo de Educação do Samu, a médica Letícea Moraes, destacou que a campanha tem como objetivo diminuir o número de acidentes de trânsito. “O paciente de trauma é, muitas vezes, um caso que poderia ser evitado. Queremos trabalhar para prevenir ao máximo essas ocorrências”, disse a profissional.

Ela ressalta que os acidentados impactam os demais atendimentos, já que a pessoa será levada a um hospital que poderia priorizar outros pacientes. O chefe do Serviço de Cirurgia de Trauma do Hospital de Base, o médico Renato Lins, destacou a importância da conscientização das pessoas nas estradas. “O Hospital de Base é referência em atendimento de traumas, estamos preparados para receber os pacientes, mas queremos é que o acidente nem ocorra”, afirma.

As irmãs Isabella e Giovanna Martins foram instruídas sobre como agirem em situações de primeiros socorros

O médico afirma que trauma é uma das principais causas de mortalidade no país. Para cada óbito há, pelo menos, três pessoas que ficarão com sequelas irreversíveis, informa Renato. “É importante desenvolver essa linha de cuidado ao trauma”.

As irmãs Isabella e Giovanna Martins, 24 e 19 anos, respectivamente, participaram da ação no Parque da Cidade. “Estávamos passando, vimos o estande e ficamos curiosas para saber sobre o que era”, conta Isabella, que é estudante de medicina. Ela convenceu a irmã mais nova a aprender sobre os primeiros socorros. “É de fato algo básico e que precisamos ter conhecimento. Toda a população deveria conhecer”, acredita Giovanna.

Na ação, houve a simulação do socorro em acidente, tanto com participação de pessoas quanto com o uso de bonecos. Os profissionais do Samu instruíram sobre o atendimento emergencial a uma pessoa inconsciente. Óculos de realidade virtual simularam a visão de um motorista embriagado. Além disso, palestrantes explicaram situações de trânsito que podem evitar acidentes.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!