Administração do Lago Sul pede colaboração dos moradores para evitar descarte irregular de lixo verde

Brasília, segunda-feira, 10 janeiro, 2022

Administração do Lago Sul pede colaboração dos moradores para evitar descarte irregular de lixo verde

Neste período de dias de muita chuva, aumenta o número de viagens para recolhimento do lixo verde, muitas vezes descartado irregularmente. Foto:


Atualizado em: 10 janeiro, 2022

Cada vez que uma equipe é deslocada de seus serviços de manutenção para recolher lixo verde descartado de forma irregular, uma ou mais tarefas deixam de ser realizadas, prejudicando o planejamento semanal de serviços e aumentando os gastos públicos. Por isso, mais uma vez a Administração Regional do Lago Sul conta com a colaboração dos moradores para que não descartem lixo verde em áreas públicas, prejudicando outros moradores e poluindo o meio ambiente. O acumulo deste tipo de lixo aumenta a
proliferação de mosquitos e outros insetos, tornando um fator de risco até mesmo para a saúde das pessoas que circulam por estas áreas.

A Administração tem recebido várias reclamações sobre estes descartes irregulares e, em alguns casos, torna-se impossível a notificação pela falta de identificação do infrator. Apesar da parceria com o DF Legal, solicitando que estas pessoas sejam notificadas sobre as irregularidades e até multadas, dependendo da inflação, a Administração considera que a conscientização e o apoio da comunidade são mais eficazes para evitar tais transtornos.

Mas sempre é bom lembrar que as multas podem variar de R$ 2.465,70 até a valores que podem superar os R$ 20 mil reais, dependendo do tipo da infração e se for reincidente.

Neste período de fortes chuvas, os serviços de manutenção da Administração estão focados nos estragos causados pelas chuvas, na tentativa de minimizar os transtornos ao máximo, procurando recuperar a pavimentação asfáltica, através da Operação Tapa-buracos, recolher galhos, árvores caídas, troncos, além de roçar e aparar gramas de canteiros e jardins, limpeza em bueiros e bocas de lobo, contando sempre com o apoio logístico de órgãos do GDF Presente, como o DER-DF, Novacap, SLU, entre outros. Em qualquer um desses casos, a Ouvidoria-DF é o canal institucional da Administração para receber as diversas manifestações.

“Apesar de todas as dificuldades desta época do ano, a Administração se preparou para o período das chuvas e se esforça para evitar ao máximo transtornos para os moradores. No entanto, uma gestão pública eficiente se faz com a participação ativa dos moradores, respeitando as normas urbanas e garantindo que o conceito de comunidade prevaleça”, destacou o administrador regional Rubens Santoro. E acrescentou: “a colaboração consciente, ajudando a identificar os problemas, ajudando na busca de soluções, são ações que tornam o Lago Sul referência de limpeza urbana e de qualidade de vida”.

A Administração do Lago Sul entende que a conscientização dos moradores sobre este tipo de problema é a melhor solução para evitá-lo.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!