Apresentado o balanço das oficinas do Pdot

Brasília, terça-feira, 14 dezembro, 2021

Apresentado o balanço das oficinas do Pdot

Balanço foi apresentado em reunião realizada virtualmente pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação | Foto: Divulgação/Seduh-DF

Com: informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação
Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA

Atualizado em: 15 dezembro, 2021

Relatório apontou que meio ambiente, habitação e regularização fundiária foram os assuntos mais abordados pela população

Meio ambiente, habitação e regularização fundiária foram os temas mais abordados pela população durante as sete oficinas temáticas da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot), representando o total de 29,9% dos assuntos discutidos pelas pessoas.

Balanço foi apresentado em reunião realizada virtualmente pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação | Foto: Divulgação/Seduh-DF
O resultado foi apresentado, na noite desta segunda-feira (13), durante a terceira reunião do Comitê de Gestão Participativa (CGP), formado por representantes da sociedade civil organizada para debater o processo de revisão do Pdot – ferramenta essencial para balizar as políticas públicas territoriais e ambientais nos próximos dez anos.

A reunião foi realizada virtualmente pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) para apresentar o balanço da percepção dos temas que a população considerou mais relevantes de serem discutidos nas oficinas, realizadas em outubro. O relatório foi elaborado pela empresa Urbtec, responsável pelas dinâmicas de participação popular.

Conforme o balanço, o meio ambiente representou 16% dos assuntos mais discutidos pela população nas sete oficinas. Habitação e regularização fundiária somaram 13,90% dos temas mais abordados, seguidos por equipamentos públicos, com 12,39%; trânsito e infraestrutura viária, com 12,33%, e serviços urbanos e infraestrutura, com 11,31%.

Instrumentos urbanísticos

Durante a reunião, também foram apresentados aos participantes alguns instrumentos urbanísticos previstos no Pdot de 2009 para planejamento, controle, gestão e promoção do desenvolvimento territorial e urbano do DF, a exemplo do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) e a Outorga Onerosa de Alteração de Uso (Onalt). E outros que ainda estão em elaboração, como o Plano Distrital de Habitação de Interesse Social (Plandhis).

Os representantes da sociedade civil fizeram algumas sugestões para melhorar a implementação dos instrumentos urbanísticos na gestão equilibrada do território, que serão avaliadas pela Seduh. Também aproveitaram a oportunidade para apresentar contribuições ao processo de revisão do Pdot.

“Agradecemos muito as contribuições, que foram bastante importantes. Vamos colher todas as sugestões e buscar continuar construindo conjuntamente a revisão”, concluiu a secretária executiva de Planejamento e Preservação da Seduh, Giselle Moll.

A expectativa é que na próxima reunião, prevista para fevereiro, o tema a ser debatido com os representantes da sociedade civil será a metodologia da revisão do Pdot.

O CGP é mais um canal para manter o diálogo ativo com a sociedade civil organizada e incorporar as demandas da população no processo de revisão do Pdot. Trata-se de uma construção conjunta entre o governo e a comunidade.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!