Biblioteca Nacional de Brasília faz aniversário com coleção especial

Brasília, sábado, 11 dezembro, 2021

Biblioteca Nacional de Brasília faz aniversário com coleção especial

Os exemplares da Coleção de Documentos Históricos Brasileiros poderão ser consultados por pesquisadores credenciados e exibidos ao público mediante agendamento| Foto: Acervo da BNB

Com: informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa
Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA

Atualizado em: 15 dezembro, 2021

Livros históricos e obras raras fazem parte do novo material; acervo já conta com mais de 31 mil títulos e 41,6 mil exemplares

A Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), completa 13 anos de inauguração neste domingo (12) e anuncia como maior presente ao público o lançamento de sua coleção especial, composta de livros históricos, obras raras e material relativo à memória institucional. No acervo geral, a BNB dispõe de 31.169 títulos e 41.692 exemplares.

O acervo de livros especiais será lançado na terça (14), no Canal do Youtube da BNB e no perfil da biblioteca no Instagram, e é formado pela “Coleção de Documentos Históricos Brasileiros” (94 títulos), voltada à memória nacional; a “Coleção de Obras Raras” (408 livros), formada por exemplares que possuem alguma particularidade notável; e a “Coleção Cultural”, de memória institucional, com publicações da Secec e que tiveram incentivo do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), com 60 obras.

Neste domingo (12), a BNB terá um dia especial. Com a presença do secretário Bartolomeu Rodrigues, receberá à tarde o Quinteto de Cordas da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (OSTNCS) e depois haverá uma sessão de contação de estórias promovida pela Associação dos Amigos das Histórias

Esses livros poderão ser consultados por pesquisadores credenciados e exibidos ao público mediante agendamento. “Com a pandemia, conseguimos nos dedicar ao processamento das obras no software SophiA e organizar o acervo para possibilitar as consultas”, explica a bibliotecária Mariana Giubertti Guedes Greenhalgh, mestre e doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília (UnB).

Maior biblioteca da cidade, concebida no plano original de Brasília, de Lúcio Costa, e com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer, a BNB coordena uma rede de 27 bibliotecas públicas no Distrito Federal. Há 31 anos abriga a mais importante política de estado de incentivo à leitura no país, o programa “Mala do Livro”, de bibliotecas domiciliares geridas por agentes de leitura voluntários, levando livros onde não há equipamentos.

Elisa Raquel, diretora da BNB, destaca o trabalho da biblioteca durante a pandemia, quando conseguiu oferecer diversões didáticas no formato de jogos virtuais “escape rooms”, serviço ligado ao espaço Geek – de gibis, jogos de tabuleiro e eletrônicos –; a migração para plataformas de reunião dos encontros mensais do Clube do Livro; a transmissão de palestras sobre incentivo à leitura e outros assuntos; e, recentemente, a retomada dos empréstimos de livros mediante agendamento pelo público.

Domingo de festa

Neste domingo (12), a BNB terá um dia especial. Com a presença do secretário Bartolomeu Rodrigues, receberá à tarde o Quinteto de Cordas da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (OSTNCS) e depois haverá uma sessão de contação de estórias promovida pela Associação dos Amigos das Histórias.

Agenda 2030

Elisa anuncia, entre os desafios para o próximo ano, o esforço de ajudar a implementar a agenda 2030, da ONU, de melhorias culturais, sociais e ambientais amplas para o planeta. “Vamos fazer um planejamento de ações para contribuir com essa importante agenda mundial”, adianta. Em estágio ainda embrionário, o projeto começa com a contratação de uma consultoria para explicitar as iniciativas que a BNB pretende. Esse assunto será objeto de uma live na próxima segunda-feira (13), às 15h.

Ainda nas festividades, estão previstas a visita do Embaixador do Cazaquistão para doação de livros, no dia 13, às 10h, e a posse da nova diretoria da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil (AJEB), com o lançamento de coletânea editada pela entidade, no dia 15 (evento restrito a convidados). “Alegra-nos participar das comemorações da Biblioteca Nacional de Brasília, pois comungamos com seus ideais de sempre proporcionar cultura e conhecimento”, afirma a nova presidente da entidade, Margarida Drumond de Assis.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!