Brasal Incorporações oferece aos clientes a opção de plantas de reversibilidade em seus empreendimentos

Brasília, sexta-feira, 13 agosto, 2021

Brasal Incorporações oferece aos clientes a opção de plantas de reversibilidade em seus empreendimentos

Foto: Planta de reversibilidade. Crédito: Edgar Marra.

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA
Por: GIZELLA RODRIGUES
Atualizado em: 13 agosto, 2021

A temporada de mudar de endereço no momento em que o imóvel parece se tornar pequeno ou não atende mais às necessidades da família residente ficou no passado. Cada vez mais tecnológico, o mercado de imóveis atual se reinventou e, hoje, está preparado para lidar com as mais variadas situações.

Chamadas de plantas de reversibilidade, as construções modernas deixaram de lado o pensamento exclusivo dos engenheiros e arquitetos para a criação de uma planta e, agora, envolvem conforto, economia e personalização, tudo direcionado ao cliente.

Atualmente, a construção dos residenciais são idealizadas de forma que possam atender a diferentes tipos de disposição, podendo ser caracterizadas por ambientes contínuos, com paredes feitas em drywall, que geralmente não são fundamentais na sustentação da estrutura do imóvel. Nesse sentido, a Brasal Incorporações foi pioneira neste modelo de planta de imóveis no DF.

O arquiteto e gerente de projetos da Incorporadora, Rodrigo Cataldi, relembra que este é um grande diferencial da empresa e ressalta que o objetivo final é oferecer praticidade ao comprador do empreendimento.

“Podemos dizer que em boa parte dos nossos produtos é possível a reversibilidade. No momento, os nossos destaques que possuem a tecnologia são o Reserva Catedral, o Reserva Esplanada, Reserva Alvorada e o CODE. Cada um desses empreendimentos, quando foram lançados, tinham um público alvo específico. Contudo, a possibilidade de reversão de uma planta permite que outros clientes também sejam alcançados e, consequentemente, contemplados. A gente trabalha de forma que seja possível agradar a uma grande maioria”, ressalta.

Cataldi explica ainda que as plantas de reversibilidade são pensadas de forma técnica e costumam ser instaladas em pontos estratégicos dentro do residencial. O arquiteto detalha que, no momento do interesse pelo empreendimento, o cliente recebe a informação sobre as possibilidades de reversão. Assim, após sinalizado por ele, quando receber o produto da Incorporadora, já o tem pronto, de acordo com a definição feita anteriormente.

“Geralmente evitamos passar uma tubulação ou uma instalação elétrica, por exemplo, nos pontos em que permitimos a reversibilidade. Posso ter um apartamento de três quartos, mas que é para um casal com apenas um ou sem filhos e o interesse seja em ampliar a sala, por exemplo”, pontua.

As plantas de reversibilidade além de conforto, oferecem ao cliente a praticidade de realizar alterações quando o ambiente não está de acordo com o idealizado. E, ainda que o cliente não tenha o interesse em modificar a planta do empreendimento no momento da compra ou durante as etapas permitidas da construção, ele ganha a possibilidade de alterar o residencial após a entrega.

“No caso da Brasal, mesmo com o cliente já tendo conhecimento do que poderia ser alterado, após a entrega do apartamento, qualquer nova alteração deve ser previamente comunicado para a Incorporadora, que fará uma avaliação a fim de evitar danos na parte hidráulica e elétrica”, enfatiza Rodrigo Cataldi.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!