Começa a dose de reforço para idosos de Instituições de Longa Permanência

Brasília, terça-feira, 21 setembro, 2021

Começa a dose de reforço para idosos de Instituições de Longa Permanência

Os idosos de ILPIs foram os primeiros a se vacinar e, com o tempo, já houve queda na imunidade. Por isso, é importante a dose de reforço | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Com: informações da Secretaria de Saúde
Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA

Atualizado em: 21 setembro, 2021

Houve aplicação da vacina no Lar Francisco de Assis, no Núcleo Bandeirante, e na Casa do Ceará, na Asa Norte

Nesta terça-feira (21), começou a aplicação da dose de reforço nos idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência (ILPIs), tendo em vista que eles foram os primeiros a serem vacinados contra a covid-19 no DF. Dos idosos que vivem em ILPIs, 1.090 já foram contemplados com as duas doses de vacina e estão aptos à dose de reforço.

No Lar Francisco de Assis, localizado no Núcleo Bandeirante, 43 idosos receberam a dose com o imunizante da Pfizer nesta terça-feira. No local, vivem 44 idosos ao todo, porém, um deles encontra-se hospitalizado e por isso não recebeu a dose extra.

“Os idosos de instituições de longa permanência foram os primeiros a serem vacinados e com o tempo já houve uma queda na imunidade. Por isso, é extremamente importante aplicar a dose de reforço e evitar possíveis surtos, como já ocorreu em algumas instituições no DF”, avalia Carine Rodrigues, integrante da Diretoria de Atenção Primária à Saúde (Diraps) da Região Centro-Sul.

Dos idosos que vivem em ILPIs, 1.090 já foram contemplados com as duas doses de vacina e estão aptos à dose de reforço

De acordo com a enfermeira Ingrid Queiroz, do Lar Francisco de Assis, o local suspendeu visitas há duas semanas. A previsão era de só retornar com essas atividades após a aplicação da dose de reforço. “Agora a direção deve se juntar para decidir quando retornaremos com as visitas de familiares. Mas, lembrando que isso só deve ocorrer após os 15 dias da aplicação desta dose, e mantendo todas as restrições.”

O lar só aceita visitas mediante agendamento, só permite a entrada de uma pessoa e o encontro com o idoso ocorre com distanciamento em uma tenda externa, ao ar livre. Segundo Ingrid, em 2020 ocorreram 12 casos de covid-19 no local, sendo que dois idosos precisaram de hospitalização.

Na Região de Saúde Centro-Sul há três Instituições de Longa Permanência que devem receber a ação nos próximos dias.

Região Central

Na Casa do Ceará, na Asa Norte, houve a aplicação da dose de reforço em 14 idosos. Outros quatro não receberam a vacina por não estarem se sentindo muito bem. A Região Central de Saúde possui seis ILPIs, que receberão ações todas as terças e quintas pela manhã.

“Esse reforço é importante para aumentar a imunidade dos idosos, pois quando se aplica uma terceira dose, ou seja, um novo imunizante, aumenta-se muito a produção de anticorpos”, explica Charmene Alcântara, diretora de Atenção Primária à Saúde da Região Central.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!