“Dados da PDAD/2021 são subsídios para políticas públicas que melhorem qualidade de vida no Lago Sul”, afirma administrador

Brasília, sexta-feira, 20 maio, 2022

“Dados da PDAD/2021 são subsídios para políticas públicas que melhorem qualidade de vida no Lago Sul”, afirma administrador

A PDAD/2021 é importante subsídio para elaboração de políticas públicas, atendendo públicos diferenciados e demandas diversificadas. Foto: ASCOM RAXVI

Fonte: ASCOM RAXVI

Atualizado em: 20 maio, 2022

Os resultados da Pesquisa Pesquisa Distrital de Amostragem por Domicílio (Pdad) 2021, realizada pela Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), começaram a ser divulgados ontem, em reunião com gestores públicos e servidores da Administração Regional do Lago Sul. A reunião deu início aos outros sete encontros para divulgação da pesquisa por Unidade de Planejamento Territorial.

A amostra é uma importante ferramenta para definição das políticas públicas mais urgentes e necessárias, atendendo a públicos diferenciados e reduzindo as desigualdades sociais.

Para o administrador regional do Lago Sul, Rubens Santoro, anfitrião do evento, é “através da pesquisa que será possível criar estratégias para trazer qualidade de vida para os moradores, como pavimentação asfáltica, calçadas, assistência à saúde, escolas públicas, principalmente para os filhos daqueles que prestam serviço na Regional e trazem os filhos para o trabalho. Também é importante equipar o Lago Sul com creches públicas.

Rubens Santoro enfatizou a necessidade de conhecer mais de perto as demandas e necessidades dos moradores do Lago Sul, que, pelo nível de escolaridade e conhecimento de gestão, já participam da administração pública. “O nosso público é diferenciado e consciente das prioridades dos investimentos públicos. Atender os nossos moradores, com eficiência e agilidade, faz parte das nossas prioridades e esforço de todos os nossos servidores”, ressaltou.

No Lago Sul, os pretos e pardos somam mais do que 32,7% dos 30.446 moradores. Na região onde a população é predominantemente branca, 91,2% têm plano de saúde, 99,4% têm ao menos um carro na garagem, e 66,1% têm algum empregado em casa.

O Lago Sul está inserido na Unidade de Planejamento Territorial (UPT) Central Adjacente 1, composta ainda do Lago Norte, Park Way e Varjão e que também tiveram os mesmos aspectos abordados no levantamento. Cada UPT corresponde a um grupo de cidades. A pesquisa da Codeplan revelará as características dos moradores, levando em conta a idade, etnia, se possui ou não alguma deficiência, estado civil, aspectos das habitantes (dados separados das mulheres). A novidade é que a pesquisa contemplará também as espécies de animais mais preferidas dos moradores dessa região.

A coleta das informações da UPT Central Adjacente 1 foi feita durante dois anos em quase três mil
domicílios do Lago Sul e Norte, Varjão e Park Way e somente com a população urbana. Juntas, as
quatro possuem mais de 100 mil pessoas morando nas cidades.

A disparidade aumenta quando o dado apresentado se refere a ensino superior. Enquanto quase 100% dos respondentes cujos domicílios são do Lago Sul possuem nível superior, no Varjão, se separados por sexo, cada gênero totaliza 13% somente de entrevistados com a graduação superior. A contratação de serviços domésticos e tv por assinatura entre Lago Sul e Norte e Park Way gira em torno de 60%. Ou seja, em mais da metade das casas destas três localidades há esse tipo de serviço.

A pesquisa, segundo o secretário das Cidades, Valmir Lemos, vai servir de parâmetro para este e o próximo governo investirem suas políticas públicas a fim de minimizar essas distorções.

“Atender os moradores do Lago Sul, com agilidade e eficiência, é prioridade da Administração. Temos consciência que as políticas públicas devem ser direcionadas para reduzir as desigualdades sociais”, ressaltou Administrador do Lago Sul.

O administrador Rubens Santoro enfatizou a necessidade de promover melhorias nos equipamentos públicos disponíveis, pois as características próprias do Lago Sul mostram que a cidade atende também inúmeros visitantes e é um dos importantes cartões postais do Distrito Federal. “Precisamos aprimorá-los, tanto para os moradores como também para aqueles que passam o dia na nossa região e precisam deles, seja para uma consulta no posto de saúde ou para deixar os filhos enquanto trabalham, ou até para lazer e diversão”, ressaltou o administrador.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!