Exposição apresenta olhar de embaixadores sobre Brasília

Brasília, sexta-feira, 13 maio, 2022

Exposição apresenta olhar de embaixadores sobre Brasília

Lançamento, no Museu de Arte de Brasília (MAB), da exposição com fotos de embaixadores sobre Brasília | Fotos: Ananda Ribeiro/EAI

Com: informações do Escritório de Assuntos Internacionais
Fonte: Agência Brasília

Atualizado em: 13 maio, 2022

Mostra de fotos foi inaugurada no Museu de Arte de Brasília (MAB) e evidencia o olhar de diplomatas sobre a capital federal

A exposição Viver Brasília: Uma Perspectiva Internacional foi lançada nesta quinta-feira (12), no Museu de Arte de Brasília (MAB), com o objetivo de evidenciar o olhar dos embaixadores residentes em Brasília sobre a capital federal e aprofundar a relação do corpo diplomático com a história e a cultura do DF. A iniciativa é promovida pelo Escritório de Assuntos Internacionais (EAI), em parceria com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal (Secec).

A exposição pode ser visitada gratuitamente no MAB durante toda a semana — exceto às terças, quando o museu não é aberto — das 10h às 19h. Para saber mais sobre o projeto e conferir as fotos dos embaixadores, clique aqui.

O projeto começou em outubro de 2021, quando dez representantes diplomáticos participaram de um passeio por monumentos e pontos históricos da cidade e registraram os detalhes que mais lhes chamaram a atenção. O percurso foi baseado no livro Roteiro Geopoético de Brasília, de autoria da jornalista Amneres Santiago.

Ao ver o resultado do percurso realizado com os embaixadores, Amneres Santiago considerou que o trabalho atingiu seu objetivo. “A exposição mostra que estamos no caminho certo na missão de levar brasileiros e visitantes de outras nações a conhecerem e reconhecerem nossa capital com suas histórias, mitos e tesouros da arquitetura e da arte modernistas. Essas características tornam nossa cidade, tombada como patrimônio cultural da humanidade, única no mundo contemporâneo”, afirma.

As fotos foram tiradas por representantes diplomáticos em percurso inspirado em livro da jornalista Amneres Santiago

Para o vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, ao pensar no tema Viver Brasília, “é inevitável que venham ao nosso imaginário as grandes obras de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa e o esplendoroso céu sob o qual vive um povo que acolhe pessoas vindas de todos os cantos do Brasil e do mundo”. Segundo ele, a exposição é uma oportunidade de conhecer a cidade “em suas mais variadas faces e esquinas”.

Segundo a chefe do EAI, Renata Zuquim, é nesse cenário que o projeto objetiva aproximar a população das representações diplomáticas aqui presentes. “Sempre digo que Brasília tem em si uma vocação internacional: abriga uma das comunidades diplomáticas do mundo, além de ser sede de inúmeros organismos internacionais. Nosso povo recebe de braços abertos seus visitantes e os representantes das diversas nações e culturas que, por um tempo, passam a fazer parte da vida cotidiana dos brasilienses”, ressalta Zuquim.

O titular da Secec, Bartolomeu Rodrigues, colocou o MAB à disposição das embaixadas. “Este museu está aberto, de portas escancaradas para receber as culturas de todos vocês. Porque é assim que a gente aprende, é assim que as nações devem conviver, pela arte e pela cultura, e vamos criando uma atmosfera de amizade, fraternidade, compreensão e tolerância”, defendeu.

Representando os diplomatas participantes da primeira edição do Viver Brasília, o embaixador da Espanha, Fernando Garcia Casas, acredita que integrar os diplomatas no DF é fácil. “Porque esta é uma cidade naturalmente acolhedora. Desde o início tem pessoas cheias de esperança do Brasil inteiro. É uma mistura de culturas, da moqueca ao pastel, do caldo de cana ao chimarrão, é a aquarela do Brasil. O brasiliense é realmente acolhedor e solidário”, comenta o embaixador.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!