Hospital Veterinário registra mais de 18 mil atendimentos em abril

Brasília, quarta-feira, 12 maio, 2021

Hospital Veterinário registra mais de 18 mil atendimentos em abril

O Hospital Veterinário oferece serviços gratuitos de consultas, cirurgias, medicações, exames laboratoriais e de imagens, internação e outros | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Com: informações do Brasília Ambiental
Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA
Edição: CAROLINA JARDON
Atualizado em: 12 maio, 2021

Atuação da unidade contribui para o aumento da qualidade de vida dos pets do DF

O Hospital Veterinário Público (Hvep), que atua sob a responsabilidade do Instituto Brasília Ambiental, realizou, no mês de abril, 18.713 atendimentos, divididos em 1.807 consultas, 1.006 retornos, 5.400 administrações de medicamentos, 8.500 exames laboratoriais e 2.000 exames de imagem, entre raios X e ultrassons.

A unidade oferece serviços gratuitos de consultas, cirurgias, medicações, exames laboratoriais e de imagens, internação e outros tratamentos para cães e gatos, sobretudo, pertencentes a famílias de baixa renda ou inscritas em programas sociais do Governo do Distrito Federal (GDF).

Desde o início do mês de abril, o Hvep está distribuindo 100 senhas diariamente, sendo 60 para consultas clínicas, 30 para emergências e 10 para a especialidade de ortopedia. As senhas são entregues pessoalmente, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, por ordem de chegada, a partir das 7h30.

Aprovação popular

A qualidade na prestação dos serviços caminha junto com a ampliação da capacidade de atendimento, visto que nas últimas pesquisas de satisfação e desempenho, realizadas pela Comissão de Monitoramento do Hvep, nada menos do que 95% dos donos de animais consideraram o atendimento da unidade bom ou ótimo.

Além do aumento da qualidade de vida dos pets atendidos, a atuação do hospital contribui indiretamente para ações como: diminuição do abandono de animais pelos tutores e consequente redução da superpopulação de cães e gatos no meio urbano; redução da introdução de espécies exóticas invasoras (cães e gatos abandonados) em unidades de conservação ou fragmentos de vegetação nativa e, consequente, diminuição da perda de biodiversidade local.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!