I Festival de Circo e Palhaçaria Sorriso da Rua

Brasília, sexta-feira, 13 maio, 2022

I Festival de Circo e Palhaçaria Sorriso da Rua

Foto: Palhaço Mandioca Frita. Crédito: Davi Mello.


Atualizado em: 13 maio, 2022

Circo teatro, oficinas, cinema, música e parque sonoro estão entre as atrações do Sorriso da Rua de 20 a 22 de maio, em frente à Administração de Sobradinho II

Senhoras e senhores! Um grande picadeiro a céu aberto será instalado em Sobradinho II, nos dias 20, 21 e 22 de maio. A cidade será sede do I Festival de Circo e Palhaçaria Sorriso da Rua, uma iniciativa conduzida por três grandes trupes do Distrito Federal: Circo Teatro Udi Grudi, Cia Circo Rebote e Marmotagem & Cia.

O festival terá uma vasta programação e celebra os 17 anos da Marmotagem & Cia. Além dos tradicionais espetáculos de circo teatro apresentados pelas companhias anfitriãs, a cada dia de evento haverá uma segunda apresentação de um grupo ou artista convidado por cada uma delas. Também haverá, os chamados cabarés, com cenas curtas de até 10 minutos de duração, apresentadas por artistas do DF selecionados pela curadoria do festival.

Durante o festival serão realizadas três oficinas: uma de criação de instrumentos musicais utilizando materiais reciclados, com Márcio Vieira e Luciano Porto, do Circo Teatro Udi Grudi; uma de sensibilização à palhaçaria, com Tina Carvalho, da Marmotagem & Cia; e outra de acrobacia cômica, com Atawallpa Coello, da Cia Circo Rebote.

Todos os dias, o público poderá disfrutar ainda da praça com foodtrucks, feirinha com produtos locais e DJs, além do incrível Parque DiverSom, da trupe Udi Grudi, que ficará montado durante os três dias de evento para alegria da criançada. O Parque DiverSom traz uma releitura dos tradicionais brinquedos de parquinhos como escorregador, balanço e gangorra que, ao serem movimentados, produzem sons musicais.

Para completar o festival, que tem o apoio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC/DF), no dia 21, haverá sessão do Cine Fusca, um fusca que vira circo, cinema e casa e que assim já percorreu o país levando cinema itinerante por onde passa.

E é claro que o festival Sorriso da Rua tem preocupação com a sustentabilidade do planeta. Em parceria com a ONG Programando o Futuro, será ponto de coleta de lixo eletrônico. As 250 primeiras pessoas que levarem seus lixos eletrônicos vão ganhar um copo ecológico. Um estímulo a pequenas ações de proteção ao meio ambiente.

Programação:

20/05 – Sexta-feira – Grupo Anfitrião: Circo Teatro Udi Grudi
14h – Oficina de criação de instrumentos a partir de materiais recicláveis com Márcio Vieira e Luciano Porto, do Circo Teatro Udi Grudi.
16h – Concentração para cortejo com participação dos artistas convidados.
18h – Espetáculo Rapadura e Mestre André, do Circo Teatro Udi Grudi, com Márcio Vieira e Luciano Porto.
19h30 – Espetáculo Carriola, com Zé Regino
21h – Cabaré com a participação das cenas:
Embambolada, com Bruna Nunes
Duelo, com Lucas Ferrari (A Excêntrica Família Firula)
Entr(e)las, com Ludmila Condé e Ana Paula Diniz Nakamura (Lianas)
DJ que tocará nos intervalos: DJ Ops

21/05 – Sábado – Grupo Anfitrião: Cia Circo Rebote
9h – Oficina de sensibilização à palhaçaria, com Tina Carvalho, da Marmotagem & Cia.
14h – Oficina de acrobacia cômica com Atawallpa Coello, da Cia Circo Rebote.
18h – Espetáculo Columpio, do Cia Circo Rebote, com Atawallpa Coello e Erika Mesquita.
19h30 – Espetáculo Vida Viva de Um Palhaço, com Palhaço Mandioca Frita.
20h30 – Cine Fusca
21h – Cabaré com a participação das cenas:
Sensitiva, com Louisse Aldrigues (Cia Della)
Golpe de Mestra, com Juliette Brioche
Deu ruim!, com Lucas Lírio (Trejeita)
DJ que tocará nos intervalos: DJ Luu Li

22/05 – Domingo – Grupo Anfitrião: Marmotagem & Cia
18h – Espetáculo A Domadora de Bicicletas, com Tina Carvalho, da Marmotagem & Cia
19h30 – Espetáculo Bailes da Terra, com Caísa Tibúrcio
21h – Cabaré com a participação das cenas:
Os Piratas Intergaláticos, com Cosmonautas Mágicos
A pressão da perfeição, com Jhon Welves (Tupe Por u m Fio)
A Suposta Mágica, com Rafael Trevo (Palhaço Trevolino)
Algumas Coisas, com Poema Mühlenberg (Cia Nós No Bambu)
DJ que tocará nos intervalos: DJ Barata

Sinopse dos espetáculos:

Rapadura & Mestre André

Rapadura & Mestre André, espetáculo que será apresentado no I Festival Sorriso da Rua pelo Circo Teatro Udigrudi, é uma brincadeira cênica divertida. Nele, Luciano Porto, que encarna o palhaço Rapadura Vicente da Costa Quente Macunaíma Tarcísio Cuoco de Burbon Oreleans e Barganhas, encontrará o mago, criador de instrumentos musicais, inventor de sonoridades inauditas Mestre André, vivido por Márcio Vieira. O que será apresentado? Nem eles sabem ao certo, mas que será divertido, será. Kkkkkk.

Rapadura vem trazendo, em sua mala, um circo inteirinho: mágico, malabarista, monociclista, animais amestrados (pulga, carrapato e piolho, todos bem ensinadinhos). Mestre André carrega a sina de afinar o mundo, essa orquestra cujo maestro perdeu a batuta e depois ficou biruta. Ambos prometem um fim de tarde com risada garantida para toda família. E ainda, de lambuja, haverá uma participação especial do palhaço Zambelê, arrematando a pajelança, fazendo tremer a pança, batendo a língua nos dentes, ajudando a desenroscar o coro dos contentes.

Carriola

O Jogo teatral começa com a chegada de Zambelê que vem de longe nunca anunciado de onde. Traz consigo sua Carriola. Carriola? Mas que pessoa diferente é essa que anda sempre em companhia de uma Carriola. Um carrinho simpático como um brinquedo. Com este artefato tão engraçado nosso andarilho se relaciona com o mundo, com o riso do povo por onde passa. Ele aprende a cada jogo o prazer de ser juntos agora.

Dentro da Carriola Zambelê traz instrumentos musicais, aparelho de som e as músicas mais diversas. Brinquedos diversos e malabares. Objetos para construir bonecos e coisas para criar algum jogo. São jogos da sua infância, da infância dos seus pais, avós, filhos, netos e os que ainda virão. Os jogos são para todos, sem distinção de idade, cor, sexo, raça ou planeta de origem.

Columpio

No espetáculo Columpio, dois personagens excêntricos, músicos, acrobatas e, sobretudo, palhaços, apresentam um fantástico show de variedades, utilizando aparelhos circenses não convencionais, como um carrinho de compras. Através da comicidade aliada à acrobacia, constroem cenas com muita energia, forte impacto visual e graça que culminam com o “ponto alto”, um arriscado número de trapézio. A música companha o ritmo das cenas e a movimentação dos atores que utilizam o domínio de habilidades circenses para assumir o papel do herói cômico.

Vida Viva de Um Palhaço

Espetáculo solo apresentado pelo palhaço Mandioca Frita, grande Mestre de Brasília, trazendo em cena toda a sua vivência artística com a cultura popular e o teatro de rua, com canções de perguntas e respostas muito tradicionais da cultura popular brasileira, instrumentos de magia, brincadeiras e muita palhaçada, divertindo às crianças e emocionando os adultos.

A Domadora de bicicletas

A diversão rola solta quando a palhaça Marmotagem chega com sua bike. Ela faz de tudo para domar sua Potranca com seu balé “Clownssíco”, seus truques e magias. A Domadora de bicicletas surgiu de uma pesquisa intensa sobre habilidades circenses contemporâneas, magia, dança e balé clássico. “Marmota é uma bailarina ‘clownssica’, que além de adestrar sua bike tenta adestrar seu público para um corpo de baile. Ela é capaz de tudo para dar diversão ao seu público, até mesmo arriscar sua própria vida” como a mulher bola conta Tina Carvalho, atriz que interpreta a palhaça.

A apresentação tem duração de 40 minutos e conta com um cenário minimalista composto por uma bicicleta de onde sai toda a magia criada pela palhaça Marmota. Dirigida por Luciano Porto e com a assistência de direção de Erika Mesquita, a peça é uma realização da companhia teatral Marmotagem & Cia.

Bailes da Terra

“Bailes da Terra” é um espetáculo cômico musical criado a partir das referências do circo-teatro e da musicalidade dos palhaços cantores e excêntricos musicais. A palhaça Ananica juntamente com sua bicicleta Triluna decidem fazer um concerto musical a partir da musicalidade de Chiquinha Gonzaga.

Esse trabalho também é resultado da pesquisa de construção de um novo aparelho cênico: uma bicicleta musical modelo antiga, conhecida como Penny Farthing que se desdobra em instrumentos musicais: marimbas, pratos e buzinas.

Serviço:
I Festival Sorriso da Rua

Dias 20, 21 e 22 de maio
Espetáculos circenses, oficinas, feira de produtos locais, food trucks, Djs e o Parque DiverSom
Local: Sobradinho II – picadeiro montado em frente à administração
Acesso livre
@festivalsorrisodarua

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!