Manifestações da comunidade ajudam Administração Regional na definição de prioridades dos serviços públicos

Brasília, terça-feira, 6 abril, 2021

Pedidos de Operação tapa-buracos chegam à Ouvidoria-DF e são repassados para a Diretoria de Obras, onde são analisados e vão compor cronograma de serviços. Crédito: Divulgação ASCOM RAXVI.


Atualizado em: 6 abril, 2021

As solicitações se serviços públicos que chegam à Ouvidoria-DF, como pedidos de poda de árvores, operação tapa-buracos, limpeza de bocas de lobo, serviços de roçagem de áreas públicas, além de denúncias sobre construções irregulares, falta de manutenção e limpeza em lotes particulares, auxiliam na definição de prioridades das administrações regionais, além de comprovar a importância da gestão participativa.

No Lago Sul, a Ouvidoria-DF recebe, diariamente, pedidos desta natureza e todos são distribuídos aos setores responsáveis. Em relação aos serviços públicos de manutenção, os pedidos são enviados à Diretoria de Obras, onde são analisados e priorizados, compondo o cronograma de serviços a serem executados. Dessa forma, a comunidade do Lago Sul participa de forma efetiva da administração pública.

A poda de árvores e o recolhimento de lixo verde são pedidos frequentes, principalmente quando se trata de árvores que, pela idade ou conservação, correm o risco de queda, podendo provocar acidentes. Em alguns casos, a CEB ou a NOVACAP são acionadas, já que algumas ações exigem profissionais especializados. Nestes casos, o atendimento tem prioridade.

A Administração Regional do Lago Sul sempre alerta que, no caso de podas ou recolhimento de lixo verde em propriedades particulares, a responsabilidade é do proprietário, o que também ocorre em casos de limpeza de lotes particulares. Nesta situação, os proprietários são localizados e notificados, com prazos para execução da limpeza, principalmente quando se trata de riscos à saúde pública.

Em relação à Operação tapa-buracos, todos os pedidos passam por vistoria técnica e são incluídos no cronograma da Diretoria de Obras. Os pedidos dos moradores ajudam a identificar estes locais e definir prioridades. Dessa forma, a administração participativa mostra eficácia e agilidade na resolução dos problemas, melhorando a qualidade de vida e levando mais conforto e tranquilidade aos moradores.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!