Resíduos produzidos pela construção civil recebem melhoria

Brasília, quinta-feira, 9 dezembro, 2021

Resíduos produzidos pela construção civil recebem melhoria

A Unidade de Recebimento de Entulhos (URE) recebe em média, diariamente, 4,4 mil toneladas de resíduos da construção civil | Foto: Divulgação/SLU

Fonte: Agência Brasília *
Edição: Carolina Jardon
Atualizado em: 15 dezembro, 2021

Instalação de um segundo eletroímã no processo de trituração das sobras de matéria-prima permite uma retirada mais eficiente dos metais

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) investiu para melhorar a qualidade dos britados – material fragmentado, moído e triturado – produzido pela construção civil na Unidade de Recebimentos de Entulhos (URE). A instalação de um segundo eletroímã no processo de trituração dos resíduos permite uma retirada mais eficiente de metais como pregos e vergalhões. Assim, o material fica mais adequado para ser transportado por vias não pavimentadas.
A Unidade de Recebimento de Entulhos (URE) recebe em média, diariamente, 4,4 mil toneladas de resíduos da construção civil | Foto: Divulgação/SLU

De acordo com o gestor de resíduos do SLU que atua na URE, Gustavo de Oliveira Costa, também foi instalado mais um ponto de catação manual. “A catação serve para retirar as impurezas dos resíduos, como papel, plástico e madeira. Antes, a gente fazia só na etapa inicial, antes de os resíduos entrarem no britador. Agora, fazemos também essa separação após o processo, o que também contribui para melhorar a produção do material e facilitar a execução das obras”, explica.

Todos os dias, chegam à URE, em média, 4,4 mil toneladas de resíduos da construção civil. Todo o material é avaliado antes de seguir à unidade de britagem. São considerados adequados itens como pedaços de concreto, argamassa e blocos de cerâmica.

Separados, os insumos passam por um britador, que reduz suas granulometrias para cinco tipos diferentes: rachão, brita 2, brita 1, pedrisco e pó/areia. Em uma grande peneira com diferentes esteiras, tudo é separado. Armazenados, os materiais ficam disponíveis para doação.

Somente entre janeiro e setembro deste ano, foram produzidas mais de 240 mil toneladas de reciclados. Parte do material é doada e outra parte é utilizada para melhorar a trafegabilidade dentro da própria URE. Nos nove primeiros meses do ano, foram doadas 63 mil toneladas de material, especialmente para as obras de pavimentação de vias nas regiões administrativas.

É o caso das obras de pavimentação de sete ruas do Núcleo Rural Quintas do Maranhão, em Planaltina. Lá, a Novacap recebeu mais de 200 caminhões carregados de rachão produzidos na URE para melhorar a trafegabilidade, especialmente do ônibus escolar que passa na região.

“Era uma reivindicação antiga dos moradores e que está sendo feita graças ao material recebido pelo SLU. Temos também outra frente de trabalho em São Sebastião com o uso desses reciclados e está ficando ótimo”, afirma o coordenador das equipes da Novacap, Lucimário dos Santos.

O presidente da Associação de Moradores do Núcleo Rural Quintas do Maranhão, Francisco da Silva Vieira, agradeceu pelo investimento: “Está ótimo, o material é excelente. A gente tinha muita dificuldade, porque aqui é terra de barro mesmo. Na chuva, dava muito atoleiro e atrapalhava muito o caminho das nossas crianças para a escola. Hoje, [a via está] igual a asfalto. Terminamos a obra essa semana e para quem perguntar eu recomendo demais esse material do SLU”.

A doação desse material é regulamentada pela instrução normativa nº 01/2020, do SLU. De acordo com a legislação vigente, a distribuição só é permitida para atendimento de interesse público, sendo vetada a utilização para fins comerciais. A solicitação deve ser feita via Sistema Eletrônico de Informações (SEI), seguindo os trâmites da norma regulamentadora.

*Com informações do SLU aproveitamento Construção Civil resíduos

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!