Turismo em Brasília será mais inovador, seguro e tecnológico

Brasília, quinta-feira, 1 julho, 2021

Turismo em Brasília será mais inovador, seguro e tecnológico

Do Centro-Oeste, Brasília e Campo Grande (MS) participam do PDTI | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Arquivo-Agência Brasília

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA

Atualizado em: 2 julho, 2021

Ao integrar oficialmente o Projeto de Destinos Turísticos Inteligentes do Governo Federal, cidade passa a participar de projeto-piloto

Brasília está entre as dez cidades-piloto brasileiras selecionadas para o Projeto de Destinos Turísticos Inteligentes (PDTI) desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur). A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, assinou nesta quarta-feira (30) a Carta de Compromisso para construir na cidade um modelo de desenvolvimento e competitividade como destino turístico baseado nos pilares de governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade, acessibilidade, segurança, mobilidade, conectividade, marketing e criatividade.

O projeto DTI foi lançado com a participação de duas cidades de cada região brasileira | Foto: Cláudio Gerber/Setur

O evento virtual teve a presença do Ministro do Turismo, Gilson Machado; do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes; do Secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo Do MTur, William França; da secretária Vanessa Mendonça e de secretários, prefeitos e representantes das cidades escolhidas para começarem o programa.

A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, declarou que a assinatura do termo de adesão representa uma importante vitória do governo local. “São apenas dez cidades selecionadas, e Brasília conquistou essa oportunidade de fazer parte e melhorar cada vez mais a experiência para nossa população e para os visitantes, reforçando sempre nosso compromisso de trabalho integrado, inovador e incessante pelo turismo”, declarou a secretária.

A tecnologia digital, por exemplo, é um dos pilares para alcançar melhorias necessárias na gestão dos destinos

Nesse sentido, a gestora destacou o novo olhar do turismo estabelecido na capital federal. “A Setur-DF tem trabalhado incansavelmente para ressignificar a experiência do morador e do visitante. Somos um ‘hub’ aéreo, somos muito além do concreto e dos monumentos, estamos de asas abertas para todos virem conhecer a capital de todos os brasileiros e se surpreenderem com as vivências em todos os segmentos turísticos que estamos preparados para oferecer”, afirmou.

O ministro Gilson Machado falou que a implantação do Projeto vai fazer história do turismo do Brasil. “Ações que estamos iniciando aqui hoje farão a diferença no futuro e serão lembradas pela perenidade de uma situação que vai perdurar e gerar um aumento na geração de empregos através do turismo, que é quem mais gera emprego na cadeia produtiva”, afirmou o ministro.

Já o Ministro Marcos Pontes ressaltou a questão da tecnologia: “A gente precisa investir em infraestrutura adequada para atender bem os turistas brasileiros e estrangeiros”.

A partir do projeto-piloto, será possível analisar os procedimentos atuais e implementar estratégias, considerando as especificidades e diferenças regionais

Conquista

O secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, disse que o projeto DTI está sendo lançado com a participação de duas cidades-piloto de cada região brasileira. Segundo ele, o objetivo é tornar cada destino escolhido um ambiente que garanta uma experiência inovadora e única aos visitantes: “Queremos também promover uma melhoria de gestão possibilitando a garantia de sustentabilidade econômica, social e ambiental de forma inovadora”.

As vantagens da implementação do PDTI nessas cidades são muitas. Com destaque para o aumento da competitividade dos destinos turísticos por meio da melhoria da eficiência dos processos de comercialização e pelo desenvolvimento sustentável local.

As dez cidades que integram o projeto-piloto conduzido pelo são: Rio Branco (AC) e Palmas (TO), pela região Norte; Recife (PE) e Salvador (BA), pelo Nordeste; Campo Grande (MS) e Brasília (DF), pelo Centro-Oeste; Florianópolis (SC) e Curitiba (PR), pela região Sul; e Rio de Janeiro e Angra dos Reis (RJ), pelo Sudeste.

Destinos Turísticos Inteligentes

Um Destino Turístico Inteligente é um destino inovador e caracterizado por ofertar a seus visitantes produtos e experiências únicas, inovadoras e de qualidade, tendo como base a estruturação e a convergência de cinco pilares, segundo a Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (Segittur), criadora da metodologia: governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade. No Brasil, foram acrescentados à metodologia os conceitos de segurança, mobilidade, conectividade, marketing e criatividade visando uma adaptação à realidade regional.

O Ministério do Turismo lançou a iniciativa em parceria com o instituto argentino Ciudades Del Futuro (ICF), em janeiro deste ano. O ICF usa a metodologia chancelada pela Segittur– instituição espanhola referência no segmento.

A tecnologia digital, por exemplo, é um dos pilares para alcançar melhorias necessárias na gestão dos destinos. A partir do projeto-piloto, será possível analisar os procedimentos atuais e implementar estratégias, considerando as especificidades e diferenças regionais. Dessa forma, por meio das experiências nas dez cidades com destinos turísticos inteligentes, o projeto-piloto vai servir de referência para aplicação em outras cidades.

Por meio do programa, será feito também o acompanhamento da implementação das soluções relacionadas à eficiência na governança, a correta utilização de recursos públicos, o respeito às normas de acessibilidade e aos princípios de sustentabilidade e a utilização da tecnologia a favor da valorização dos destinos e seus patrimônios, que atenda, ao mesmo tempo, as demandas dos turistas e visitantes.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!