W3 Sul terá painéis em homenagem aos pioneiros

Brasília, segunda-feira, 28 junho, 2021

W3 Sul terá painéis em homenagem aos pioneiros

O projeto do GDF para a criação de um corredor cultural na W3 Sul tem parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do DF | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Com: Colaboração de Ana Vinhote.
Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA
Por: LÚCIO FLÁVIO
Atualizado em: 28 junho, 2021

Em parceria com a iniciativa privada, projeto pretende homenagear figuras importantes na história de Brasília, como Oscar Niemeyer e Lúcio Costa

Ele está localizado no subúrbio de Miami, na Flórida, EUA. Um cantinho particular e artístico da cidade, cheio de galerias descoladas e painéis coloridos, enfim, um verdadeiro oásis para os amantes da arte de rua. Assim é WynWood, bairro norte-americano que servirá de modelo para a criação de corredor cultural na Avenida W3 Sul. O projeto, abraçado com carinho pelo governador Ibaneis Rocha e encampado pelas secretarias de Turismo, Governo e Cultura, tem parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do DF.

“É uma alegria muito grande fazer parte desse projeto. A W3 faz parte da nossa cidade de maneira vital”, comemora a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça. “Não é uma ação de governo isolada. Tem participação da iniciativa privada, da comunidade e da população. É um organismo vivo, que tem que trabalhar junto. O governo só não faz. É o projeto de um espaço colaborativo em que vários segmentos terão oportunidade de cuidar da W3 Sul”, resume.

“É uma alegria muito grande fazer parte desse projeto. A W3 faz parte da nossa cidade de maneira vital”
Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

Lideradas pela secretaria de Governo, pelo menos 12 visitas técnicas foram realizadas até o momento com a participação de integrantes do GDF e empresariado local. Basicamente, a ideia é recuperar o movimento da primeira “rua do comércio” do Plano Piloto.

Para tanto, uma das propostas em curso é a de redefinição de espaços públicos da cidade dentro do conceito de economia criativa. Ou seja, o fomento de negócios em locais simbólicos do DF, como salas de reuniões e exposições, lojas colaborativas, estúdios de fotografia e praça de alimentação, ancorados pela valorização da arte e da cultura. O modelo é uma tendência mundial, como mostra os murais multicoloridos da WynWood Walls.

“O projeto tem a ambição de, a médio e longo prazo, resgatar a vitalidade cultural e econômica da W3”, reforça a secretaria executiva de Políticas Públicas da Secretaria de Governo, Meire Mota. Em parceria com a iniciativa privada, um passo já foi dado na criação desse movimento que promete redesenhar a W3 Sul. São pinturas de painéis em torno da fachada e lateral dos prédios da 507 Sul, assim como do asfalto na região, homenageando ícones pioneiros da cidade.

“Acreditamos que a W3 Sul é uma das áreas de maior potencial da capital federal e é um ícone do comércio desde a fundação de Brasília. Por isso a CDL vem lutando pela revitalização do local desde 2015”
Wagner Silveira Jr, presidente da CDL

Além dos artistas plásticos Athos Bulcão e Marianne Peretti, serão lembrados o arquiteto Oscar Niemeyer; o paisagista Burle Marx; e, o engenheiro estrutural, Joaquim Cardozo, o homem responsável pelos cálculos que fizeram os traços alados de Niemeyer ganharem asas na passagem de Brasília. Os primeiros artistas já foram selecionados.

“Fomos bem recebidos pelos empresários locais, apresentei a ideia do projeto e a primeira seleção de grafiteiros já foi feita, estamos para definir a data para as intervenções artísticas iniciais no local”, antecipa Vanessa Mendonça. “Acreditamos que a W3 Sul é uma das áreas de maior potencial da capital federal e é um ícone do comércio desde a fundação de Brasília. Por isso a CDL vem lutando pela revitalização do local desde 2015”, conta Wagner Silveira Jr., presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), primeiro patrocinador da iniciativa.

O local escolhido como início da repaginação da vida cultural e econômica da W3 Sul fica ao lado do Espaço Cultura Renato Russo (foto), de frente para a Praça 21 de Abril, na 707/708 Sul | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

Corredor turístico-cultural

O local escolhido para o pontapé inicial de uma série de projetos que visam repaginar a vida cultural e econômica do local, com a criação de um corredor turístico-cultural, não foi aleatório. Localizado ao lado do Espaço Cultura Renato Russo – um dos principais centros de entretenimento do Plano Piloto -, na esquina da Escola Parque da 508 Sul, pertinho da quadra modelo da 308 Sul, e de frente para a Praça 21 de Abril, na 707/708 Sul, é chamado por especialistas de quadrilátero histórico da W3 Sul. Foi ali, num dos prédios da quadra 507 Sul que funcionava, por exemplo, o mítico Cine Teatro Cultura, o primeiro cinema do Plano Piloto.

O secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues, reforça a ideia de que o resgate do prédio da 507 Sul, com as primeiras artes urbanas a serem realizadas futuramente, é o ponto de partida para a criação de um projeto maior que engloba a criação de um circuito turístico-cultural com parcerias público-privado. Roteiro do qual farão parte, claro, alguns espaços culturais da região como o Cine Brasília e o Espaço Cultural Renato Russo.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM SE INTERESSE POR:


0

Comente esta notícia!